Pincel de maquiagem: como limpar (e esponjas também!)

 

 

Como limpar pincéis de maquiagem corretamente! Glamour ensina (Foto: Thinkstock)
Como limpar pincéis de maquiagem corretamente! Glamour ensina (Foto: Thinkstock)

 

Se você nunca deu bola pra limpeza dos seus pincéis e esponjas de make, tá na hora de começar. Daí você pensa: “ah, mas será? Eu já cuido tanto da minha pele?”. Sim, amiga, precisa. Esses itens têm contato direto com a tez, e costumamos usá-los constantemente, algumas até mais de uma vez por dia!

“Ah, mas isso não pode me prejudicar tanto assim, né?”, pergunta número dois. Resposta: pode, sim! Segundo o Dr. Bactéria, o biomédico Roberto Martins Figueiredo, se você não os higieniza, corre o risco de contrair bactérias causadoras de acne, gripe, furúnculo, micoses, herpes labial e até candidíase! Essas bactérias podem sobreviver por dias nesses pincéis e até se multiplicarem. #medo

“Tá, mas o pincel não estraga?”, pergunta número três. Não se seguirmos as dicas certeiras. Aqui, a gente ensina uma lavagem certinha que evitará estragos na sua pele e no próprio pincel (afinal, nós #amamos esses aliados)!

 

Fonte: Revista Glamour

As Tendências de Paris, Milão e Nova York para o Outono-Inverno 2016-2017

Saint Laurent's Fall-Winter 2016-2017 @ AP Photo/Thibault Camus
Saint Laurent’s Fall-Winter 2016-2017 @ AP Photo/Thibault Camus

Depois de quatro semanas que apresentaram quase 250 desfiles, MONDO MODA preparou uma lista com As Tendências de Paris, Milão e Nova York para o Outono-Inverno 2016-2017. A leitora mais atenta notará a ausência de Londres. Explico: eterno celeiro das criações de vanguarda, seus criadores não estão preocupados em seguir conceitos. Eles são super importantes para manter o vigor do fresco da moda, mas não dialogam com os desejos instantâneos da consumidora final.

PARIS
Jaqueta de Couro de Motoqueiro – Prepare-se para um passeio selvagem, pois Paris colocou a fetichista peça do universo masculino com vestido, calças e tudo mais que sua imaginação possa te levar. Inspire-se na Chloe, Elie Saab, Anthony Vaccarello e no futurismo da Mugler.

Revival 80 – Ufá! Os criadores de moda internacional estão olhando para a década do Power Dress, Ombreira, Volumes, babados, plissados, mangas bufantes, cinturas marcadas e cabelos volumosos nas passarelas de Isabel Marant, Lanvin, Balenciaga e na cênica Saint Laurent. Será que, desta vez, a obsessão nacional pelo começo da década de 70 canta para subir? Oremos!

Vestido Patchwork – A padronagem com efeito de retalho, com cara de artesanato ganha ares de modernidade 3D em combinações inusitadas. Na Maison Margiela, John Galliano misturou partes de um vestido comportado com um abusado efeito de patchwork. Louis Vuitton, Balenciaga e Givenchy também apostaram.

Ombros de Fora – Os ombros serão os novos objetos de desejo da temporada. Nus, eles chegarão ‘vestidos’ apenas por maxi acessórios. Chics na Dior, Chanel e Valentino e Miu Miu (com perfume 80s).

MILÃO
Peles Listradas – Peles sempre estão presentes nos desfiles internacionais de inverno. Desta vez, eles ganham modernos desenhos verticais, horizontais ou enviesados na Fendi, Blumarine, Roberto Cavali e Max Mara.

Manga Bufante – Seja na Itália do Renascimento – anos 1400-50, seja no anos 80 do século XX, elas reinaram soberanas. Desta última, elas se tornaram o símbolo do exagero e ostentação da época. Nas hábeis mãos da Miucci Prada, Gucci, Dolce & Gabbana e Fendi, elas voltaram modernizadas.

Cachecol comprido – Item indispensável para os dias mais frios, os cachecóis da temporada são bem longos, quase arrastando no chão. Peter Dundas de Roberto Cavalli botou lantejoulas. As peças da Etro, Missoni e Bottega Veneta são mais discretas.

Luvas – Outro elemento dos 80s que está de volta, ela chega da renda aos tecidos tecnológicos. É chic, mas precisa ser bem dosada para não o look não cair no caricato. Quem apostou: Gucci, Moschino, Prada e Versace.

NOVA YORK
Xadrez – Forte elemento do guarda-roupa masculino, o xadrez ressurgiu nas passarelas de Nova York, resgando os conceitos do Grunge dos anos 90. Na Calvin Klein, Francisco Costa deu uma interpretação refinada com vestidos amplos usados com cintura marcada e bainhas assimétricas. Ele também se destacou na Victoria Beckham, Coach e DKNY.

Veludo Alemão – Tecido nobre, ele surgiu em vestidos, calças casuais e em cores intensas. Ralph Lauren sensualizou, Lacoste teve ares esportivos, Jason Wu modernizou e Marc Jacobs ousou.

Casaco de Couro – Curto ou longo, minimalista ou com pele, o casaco de couro ganhou ares dramáticos pelos designers de Jack McCollough e Lazaro Hernandez para a Proenza Schouler. Outros que apostaram foram Calvin Klein, Tommy Hilfiger e Lacoste.

Peles Coloridas – Nova York apostou nas cores – ora divertidas, ora mais discretas. Seja no color block ou não, as peles chegaram coloridas, divertidas e modernizadas. De preferência, falsas, né? Destaque na Oscar de la Renta, Vera Wang, Michael Kors e Diane Von Furstenberg.

(Fonte: Fashion Gone Rogue)

Gal Gadot – A Mulher Maravilha – na Glamour Magazine

Fonte: Mondo Moda

Prestes a se tornar a primeira Mulher Maravilha das telonas, graças a ‘Batman vc Superman: O Origem da Justiça’, Gal Gadot brilha da edição de abri da Glamour Magazine.

A israelense posou para as lentes de Tom Munro, usando modeos casual chic. Na entrevista, ela conta sobre seu papel: ‘Para (Batman vs Superman) foi muito importante para mim mostrar como ela é independente. Ela não está abaixo a nenhum homem e não está presente por alguma estória de amor. Ela não é figurante de ninguém. Ela tem força e poder, mas no final do dia, é uma mulher com farta inteligência emocional. Ela é apaixonante’.

A nova Diana Prince, mais conhecida como Mulher Maravilha, estará nas telas nacionais a partir de 24 de março, ao lado de Henry Cavill e Ben Affleck. Ela já está rodando seu primeiro solo, com estreia prevista para 2017.